ACREDITE SE QUISER… E SE QUISER, PODE VOLTAR!

Matérias jornalísticas são importantes! Sim! Isto é uma afirmação que muita gente concorda! Que as notícias constroem nossa realidade e que nosso momento atual é construído por notícias no âmbito local, regional e mundial, isso também é incontestável! Mas além das matérias e das notícias, somos afetados por formações e informações regionais, principalmente as locais, que como dizem na gíria política “acontecem na nossa cozinha”. Digo isto porque assim como eu, tenho certeza que muitos leitores do O Regional, antes de ler as matérias e as notícias iam diretamente na Coluna “ACREDITE SE QUISER…”, para ler as novidades políticas e ficar por dentro do que estava acontecendo, principalmente no meio político do nosso município!

E isso se tornou uma prática constante, ainda mais depois ingressei na política partidária investido em mandato político. Curiosamente, mesmo que em algumas vezes, as diretas e indiretas me alcançavam e me faziam refletir sobre minhas atitudes, mesmo assim na próxima edição, lá estava eu novamente indo direto para a tão comentada Coluna, e como incomodava tentar digerir aquelas palavras, que aparente simples, me tiravam da tão falada zona de conforto.

Assim como acontecia comigo, imagino quantos e quantos ficavam um tanto quanto aflitos para ler a “tal coluna” e depois refletir sobre aquelas palavras. Tenho comigo que aquelas poucas palavras alcançaram a muitos, e convencido que em todas as vezes que escreveu, isto mesmo, em todas as colunas tinha um cunho pedagógico e, mesmo não estando em cargo político, sempre objetivando o melhor para a política do município, o que deveria ser a preocupação de todos e que o colunista sempre demonstrou com uma maestria ímpar.

Sabemos que um pai, por vezes, precisa corrigir seus filhos, mesmo que isto doa no filho e muitas vezes no próprio pai, mas é necessário para o desenvolvimento, crescimento do filho e principalmente para estabelecer uma relação saudável entre pais e filhos. Assim foi como sempre li e recebi aquelas palavras da Coluna Acredite se quiser, do Nelson Boiago, a voz da experiência de um pai querendo instruir o filho, neste caso, muitos filhos, com muitos “PRESTA MAIS ATENÇÃO”, “FAÇA O QUE TEM QUE FAZER”, “RESPEITE O DINHEIRO PÚBLICO”, TRATE BEM SEU SEMELHANTE” e tantos e tantos conselhos que mesmo em alguns momentos me faziam pensar e repensar, algumas vezes doía e acredito que mexia com muita gente também! Mas hoje percebo o quanto estas palavras me fizeram crescer, pessoalmente e politicamente!

E aos que não aproveitaram a oportunidade para crescer com as “alfinetadas” que o Nelson sempre utilizou de forma categórica para nos abrir os olhos, só lamento! É como alguém que recebe uma semente para plantar, zelar e colher frutos, mas, simplesmente ignora achando que uma semente não fará diferença em sua vida! Todas as vezes que li a coluna, acolhi aquela sementinha e cuido dela para que possa colher, senão os frutos, caso não seja frutífera, ao menos uma sombra para ter um lugar onde posso repensar meus atos e atitudes.

Escrevo porque desde que ingressei na Política partidária sempre tive comigo que poderia me espelhar em algumas personalidades políticas do município que, com muita experiência adquirida ao longo do tempo, deram sua parcela de contribuição no desenvolvimento do município e fizeram o que era necessário fazer. E vejo no Nelson Boiago esse pai, que aperfeiçoa, esse político, que participa, esse colunista que instrui e acima de tudo cidadão chateaubriandense que, comprometido, sempre respeitou o município de Assis Chateaubriand. Assim sendo, quem respeita de Assis Chateaubriand merece o nosso respeito.

Resiliência é uma palavra muito utilizada atualmente que demonstra a propriedade de se recuperar ou se adaptar às mudanças ou acontecimentos. Nelson, sabemos de sua competência e esperamos que a resiliência seja a palavra de ordem para você neste momento! E se já está preparado para mandar as diretas e indiretas que nos provocam e nos incomodam, só uma coisa: VOLTE LOGO!

Prof. Aguinaldo Romanini