Aqui você não vai achar

Há dois extremos em quase tudo na vida e, dificilmente, a coisas são meio termo. Um dos exemplos de quando não há o tal do mais ou menos é no fato de se morar na cidade grande ou no interior. Nos grandes centros, sofremos com o morar longe de tudo, porque não há como se ter tudo o que se quer por perto, além do trânsito infernal e o do fato de que quase todo mundo é um estranho. O outro extremo é morar numa cidade pequena, onde tudo é ‘logo ali”, todo mundo é conhecido, mas, nunca se acha boa parte do que precisamos para viver. Começa-se com a saúde que é precária, lojas e serviços que não atendem as expectativas e preços que podem ser uma facada na gente. Porém, o que mais incomoda é a frase que se ouve toda vez que precisamos comprar peças para máquinas, eletrodomésticos e carros: “Aqui você não vai achar. Só por encomenda”.
E lá vamos nós fazer a encomenda, pagando os olhos da cara ou indo até o “centro” maior mais próximo para buscar o bendito objeto. Mas, a situação piora quando o negócio é saúde e ouvimos do médico: “aqui não tem recursos”. E lá vai o paciente para uma maratona de viagens e incômodos em lugares que, na maioria das vezes, nunca havia pisado.

E haja dinheiro para essas andanças em busca do necessário. Aos abastados, qualquer aventura é amenizada pelo farto bolso a qualquer momento, além do cartão que facilita ainda mais. Ao pobre, coitado, resta pegar o ônibus e partir em busca do inesperado inóspito e obscuro.

Entretanto, é assim que funciona o mundo. Não podemos ter tudo ao mesmo tempo, no velho molde do assobiar, ou chupar cana, mesmo para os ricos sem problemas de grana.

No entanto, o caos é quando a distância se torna motivo para os abusos, onde uma caixa de fósforo ou um serviço qualquer pode custar o dobro ou mais do que realmente vale, somente porque está longe de um centro maior, se aproveitando da dificuldade de locomoção das pessoas, nesse caso, dos pobres, que dependem de carona ou de transporte público. Eis aqui o maior motivo para a evasão de compras, o que muita gente não entende e joga a culpa nos moradores da cidade pelas baixas vendas, alegando uma crise que nem de longe existe.

É claro que o fato de se estar distante de uma fábrica torna o produto mais caro, mas cobrar um preço exorbitante em produtos fabricados no local é falta de conhecido comercial, ganância e abuso. Para quem pensa que vai achar o sucesso enfiando a faca no cliente, a frase mais acertada é a mesma: Aqui você não vai achar.