Caminhando na fé

COMEÇE O DIA FELIZ

Tempo certo

Desejo que você, sendo jovem, não amadureça depressa demais, e que, sendo maduro, não insista em rejuvenescer, e que, sendo velho, não se entregue ao desespero.

Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor, e é preciso deixar que aconteçam no tempo certo.

 

MENSAGEM DE FÉ

Como Vencer a tristeza?

Só vence a tristeza quem entrega a sua vida a Cristo, pois Ele é a nossa felicidade

A felicidade não está nas coisas externas, no entanto, quantos escravos de modismos, de dinheiro e de pessoas há no mundo! Quem acredita nessa felicidade acaba, com o tempo, entregando-se à tristeza e é vencido pelo desânimo; assim, permite que a aflição se apodere de seu coração.

Qual a chave para eliminar a tristeza?

A verdadeira alegria do coração prolonga nossa vida. A felicidade não está nas roupas que vestimos, nos sapatos que calçamos nem nas etiquetas de determinadas marcas. A felicidade não está nos bens passageiros, mas sim em Jesus Cristo.

Virão muitos sofrimentos e tribulações, mas estas serão vencidas em Cristo. Quem se deixa vencer pela tristeza mata sua alma. As dificuldades vêm para serem enfrentadas, por isso não entreguemos nossa alma à tristeza. Em Jesus venceremos!
Quantas pessoas preocupadas com o que o outro possui, querendo ser o que o outro é e possuir o que ele possui! Sejamos nós mesmos. Confiemos em Deus, pois Ele é a felicidade que enche nosso coração. Apeguemo-nos ao Senhor, não aos bens terrenos. Saiamos do sofrimento.

Que em nosso coração tenhamos a certeza de que Cristo é a nossa felicidade.

 

São Vito (15/06)

Vito nasceu no final do século III, na Sicília Ocidental, de uma família pagã, muito rica e de nobre estirpe. Sua mãe morreu quando ele tinha tenra idade, e seu pai contratou uma ama, chamada Crescência, para cuidar do pequenino. Ela era cristã, viúva e tinha perdido o único filho. Ele ainda providenciou um professor, chamado Modesto, para instruir e formar seu herdeiro. Entretanto, o professor também era cristão.

O pai de Vito encarava o cristianismo como inimigo a ser combatido. Por isto, Modesto e Crescência nunca revelaram que eram seguidores de Cristo. Contudo, educaram o menino dentro da religião. Desta forma, aos doze anos, embora clandestinamente, Vito já estava batizado e demonstrava identificação total com os ensinamentos de Jesus.

Ao saber do batismo, o pai tentou convencê-lo a abandonar a fé e castigou o próprio filho, entregando-o então ao governador Valeriano, que o encarcerou e o maltratou por vários dias. Modesto e Crescência, entretanto, conseguiram arquitetar uma fuga e tiraram Vito das mãos do poderoso governador. Fugiram e passaram a viver de cidade em cidade, fugindo dos algozes.

Aconteceu que o filho do imperador Diocleciano ficou muito doente. O soberano, tendo conhecimento dos dons de Vito, mandou que o trouxessem vivo à sua presença. Vito então rezou com todo fervor e em nome de Jesus foi logo atendido. Porém, Diocleciano pagou com a traição. Mandou prender Vito, que não aceitou renegar a fé em Cristo para ser libertado. Vito disse não ao imperador e foi condenado à morte no dia 15 de junho, possivelmente em 304, depois de muitas torturas, quando ele tinha apenas quinze anos de idade. Com ele foram martirizados também Modesto e Crescência.

Reflexão: São Vito é invocado contra o perigo das tormentas, mordidas de serpentes e contra todo dano que os animais podem fazer aos homens. Sua santidade manifestou-se em prodígios e sinais miraculosos que acompanharam sua vida. Mas sua maior virtude foi entregar-se ao amor de Jesus e deixar-se conduzir nos caminhos da fidelidade ao Evangelho.

 

CATEQUESE DO DIA

Qual o sétimo mandamento?

A – Não furtarás;

B – Não matarás;

C – Não adulterarás;

D – Honrar pai e mãe.

 

Alternativa correta:  não adulterarás