Caminhando na Fé

 

Acompanhe todas às quintas-feiras, a partir das 18h, pela plataforma digital do “O Regional” o programa Caminhando na Fé – o programa da família!

COMEÇE O DIA FELIZ

“A preocupação é uma das coisas mais inquietantes na vida humana. Aliás, a preocupação chega a ser um vício, um jeito de viver erradamente.

Quem se altera pelas pequenas coisas acaba sendo dominado por esse vício e vive na angústia.

A serenidade para enfrentar os grandes problemas é consequência do modo como enfrentamos os pequenos fracassos.”

 

MENSAGEM DE FÉ

Palavras ao vento

Um senhor, há muito tempo, tanto falou que seu vizinho era ladrão que o rapaz acabou sendo preso! Dias depois descobriram que era inocente. O rapaz foi solto e processou o homem. No tribunal, o velho diz ao juiz:

– Comentários não causam tanto mal, senhor juiz…

E o juiz responde:

– Escreva os comentários que o senhor fez num papel, depois pique-o e jogue os pedaços no caminho de casa. Amanhã, volte para ouvir a sentença.

O senhor obedeceu e voltou no dia seguinte. Antes da sentença, o juiz diz:

– O senhor terá de catar todos os pedaços de papel que espalhou ontem.

O velho responde:

– Não posso fazer isso. O vento deve tê-los espalhado, já não sei onde estão.

O juiz então diz:

– Assim, desta mesma maneira, um simples comentário pode destruir a honra de um homem, a ponto de não podermos mais consertar o mal. Que lhe sirva a lição.

E ministrou-lhe uma pena de prisão.

 

MENSAGEM DE FÉ

Palavras ao vento

Um senhor, há muito tempo, tanto falou que seu vizinho era ladrão que o rapaz acabou sendo preso! Dias depois descobriram que era inocente. O rapaz foi solto e processou o homem. No tribunal, o velho diz ao juiz:

– Comentários não causam tanto mal, senhor juiz…

E o juiz responde:

– Escreva os comentários que o senhor fez num papel, depois pique-o e jogue os pedaços no caminho de casa. Amanhã, volte para ouvir a sentença.

O senhor obedeceu e voltou no dia seguinte. Antes da sentença, o juiz diz:

– O senhor terá de catar todos os pedaços de papel que espalhou ontem.

O velho responde:

– Não posso fazer isso. O vento deve tê-los espalhado, já não sei onde estão.

O juiz então diz:

– Assim, desta mesma maneira, um simples comentário pode destruir a honra de um homem, a ponto de não podermos mais consertar o mal. Que lhe sirva a lição.

E ministrou-lhe uma pena de prisão.

 

11 de janeiro é dia de:

São Teodósio, “um presente de Deus”

Teodósio, cujo nome significa “um presente de Deus”, nasceu na Capadócia em 423, de pais ricos, nobres e cristãos. Recebeu uma boa e sólida formação dentro dos preceitos da fé católica. Um dia, lendo a história de Abraão, identificou-se com ele e decidiu sair de sua terra em busca de Deus. Peregrinou para a terra santa.

Dotado de dons especiais como da profecia, prodígio, cura e conselho, Teodósio entrou então para um convento. Mas sentia que aquela não era a sua obra, preferia a vida solitária da comunidade monástica do deserto, como era usual naquela época.

Foi habitar numa caverna. Ali entregou-se à duras penitências e orações, passando a pregar com um senso de humildade que contagiava a todos que por lá passavam. Logo começou a receber discípulos e outros monges formando uma nova comunidade religiosa.

Construiu também três hospitais e ergueu quatro igrejas, mas por causa de perseguições religiosas foi exilado pelo imperador Anastácio. Teodósio morreu com 105 anos, em 529. Seu enterro foi acompanhado pelo Arcebispo de Jerusalém e inúmeras graças e prodígios foram alcançados pelo seu nome.

Reflexão – São Teodósio realizou seu trabalho com muita sabedoria e humildade, e foi testemunho de uma vida santa e cheia de oração. Usou seus dias para o serviço em favor dos mais pobres, mas nunca esqueceu da oração, trabalho e descanso.

Oração – Deus, nosso Pai, educa-nos para o amor, para o perdão, para a paz. Saibamos vos agradecer pelas maravilhas que operais em nós. Dai-nos a fé que remove montanhas e a esperança que nos faz atravessar vales tenebrosos sem vacilar. Por Cristo nosso Senhor. Amém!

 

CATEQUESE DO DIA

O que é o cálice?

A – Uma taça geralmente revestida de ouro e prata, onde se deposita o vinho a ser consagrado;

B – É onde se guarda as uvas.

C – É onde ficam as hóstias;

D – Uma taça com tampa.

Alternativa correta: opção (A).