Caminhando na Fé

 

COMEÇE O DIA FELIZ

 

De hoje em diante todos os dias ao acordar, direi:

Eu hoje vou ser Feliz! Vou lembrar de agradecer ao sol, pelo seu calor e luminosidade; sentirei que estou vivendo, respirando. Posso desfrutar de todos os recursos da natureza gratuitamente. Lembrarei de sentir a beleza das árvores, das flores, e a suavidade da brisa da tarde. Vou sorrir mais, sempre que puder. Vou cultivar mais amizades e neutralizar as inimizades. E quando a noite chegar, vou olhar para o céu, para as estrelas e para o luar e agradecer aos anjos e a Deus.

 

 

MENSAGEM DE FÉ

Ânimo para recomeçar

Não pense no passado achando que poderia ter feito as coisas de maneira diferente, isso não mudará nada. Mas olhe para trás para aprender com os tropeços que deu e, se preciso for, volte ao ponto de partida.

Saiba que ainda que seja preciso seguir o mesmo caminho, você estará diferente, por isso os seus passos não serão iguais. Tenha ânimo e força para dar cada passo com firmeza e entusiasmo, como se fosse a primeira vez.

Se decidir seguir um novo caminho, siga em frente com o espírito renovado, com a certeza de que cada novo dia é uma nova chance para fazer tudo diferente e melhor.

Não se deixe abater pelas frustrações, pela infelicidade. Não há dor que dure para sempre.  O tempo tudo cura, mas é preciso ter paciência e perseverança, pois nos momentos de tristeza e sofrimento, o tempo parece não passar. Mas ainda assim, não perca o ânimo. Num coração cansado, o tempo bate mais devagar.

 

 

 

23 de maio é dia de:

São João Batista de Rossi

João Batista de Rossi nasceu no dia 22 de fevereiro de 1698 na Itália. Aos dez anos foi trabalhar para uma família muito rica em Gênova para poder estudar. Três anos depois, se transferiu definitivamente para Roma, morando na casa de um primo que já era sacerdote e estudando no Colégio Romano dos jesuítas. Lá se doutorou em filosofia e teologia.

João Batista tinha uma excessiva carga de atividade evangelizadora junto aos jovens e às pessoas abandonadas e pobres. Com isso, teve um esgotamento físico e psicológico que desencadearam os ataques epiléticos e uma grave doença nos olhos.

Recebeu a unção sacerdotal em 1721. O seu rebanho era formado pelos mais pobres, doentes, encarcerados e pecadores. Tinha o dom do conselho, era atencioso e paciente com todos os fiéis, que formavam filas para se confessarem com ele. O tom de consolação, exortação e orientação com que tratava seus penitentes atraía cristãos de toda a cidade e de outras vizinhanças.

Aos 66 anos de idade, a doença finalmente o venceu e ele morreu no dia 23 de maio de 1764, tão pobre que seu enterro foi custeado pela caridade dos devotos.

Reflexão:

O santo de hoje é um exemplo concreto de alguém que, mesmo sofrendo grandes males físicos, dedicou-se ao trabalho de evangelização dos pobres e abandonados. Às vezes, na nossa perfeição de saúde, nós somos incapazes de estender sequer a mão para os sofredores. Que a vida de São João de Rossi nos inspire a caridade e o amor aos mais sofredores.

 

 

CATEQUESE DO DIA

 

Em qual livro é narrada a conversão de Paulo (Saulo)?

A – Apocalipse;

B – Tiago;

C – Atos dos Apóstolos;

D – Colossenses.

Alternativa correta: Atos dos Apóstolos