Como diminuir a pressa e ser mais feliz

A grande maioria das pessoas vive correndo o dia todo pra lá e prá. Estamos em constante movimento e esperamos que tudo e todos que estão ao nosso redor estejam num ritmo mais acelerado que o nosso. Qualquer ritmo mais lento acaba nos deixando exasperados. É o mal da pressa ou ainda impaciência.

 Publicidade:

Observamos a impaciência no trânsito, com episódios de raiva desmedida, violência de todos os tipos, explosões de ira no trabalho, nas relações pessoais com o companheiro, filhos e em inúmeras outras situações.

A percepção que temos é que quanto mais depressa tudo anda, mais pressa temos, criando um problema uma vez que a vida nos exige certo grau de atraso. Um bom exemplo disto é a fila que enfrentamos nos bancos, mercados e outros lugares.

 Publicidade:

Quando pensamos nos desafios da vida como doenças, incapacitações, conflitos conjugais, problemas no trabalho percebemos a necessidade inevitável do exercício da paciência para enfrentar os desafios e adquirir mais sabedoria e amor. Nunca precisamos de tanta paciência e nunca tivemos tão pouca.

Podemos mudar isto. Em primeiro lugar compreendendo que a paciência é natural do ser humano, então, todos nós temos. Em segundo, é preciso querer ser mais paciente.

O terceiro ponto é termos a consciência do que nos ajuda a ser pacientes, como acionar e o que fazer quando ela está no limite.

Por último, entra o exercício da paciência. Pense na paciência como um músculo que quanto mais se exercita, mais se fortalece. Pense o quanto será satisfatório se for mais paciente. Imagine aquela espera de cinco minutos para pagar uma conta, os sentimentos negativos de irritação e raiva que o envenenaria sendo substituídos pela calma devida. Ao invés de se envenenar você pode escolher estar bem. Experimente novos comportamentos e analise os efeitos.

A paciência nos dá o autocontrole e a oportunidade de fazer sábias escolhas, nos ajuda a ser mais amáveis, confiantes, nos recompensa com relacionamentos saudáveis, melhor qualidade no trabalho e aumenta a paz interior.

Não se culpe quando, apesar de todo o esforço, você perder a paciência. A mudança requer prática e tempo. Potencialize sua paciência iniciando a prática nos momentos de calmaria e não quando está alterado.

 

Silvana Pedro Pinto é psicóloga.

Atende adultos e crianças na Clínica Bambini

silvanassischat@gmail.com