Cunha deixa a cadeia e vai para prisão domiciliar para evitar covid-19

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, deixará a cadeia de Bangu 8, no Rio de Janeiro, e passará a cumprir a pena em prisão domiciliar. Cunha, que tem 61 anos, está no grupo de risco para o contágio do novo coronavírus. Esse foi o argumento da defesa no pedido que foi acatado nesta quinta (26) pela juíza Gabriela Hardt. 

A decisão atende a recomendação do Conselho Nacional de Justiça e é válida enquanto durar a pandemia de Coronavírus.

Na decisão a juíza destaca o estado de saúde frágil de Cunha e as consequências disso para uma possível infecção pelo coronavírus. Desde a semana passada, Cunha está internado em um hospital. 

“Caso tenha contraído o coronavírus, sua já precária situação de saúde provavelmente justificará a necessidade de acompanhamento diário do seu estado, e não recomendará seu retorno à unidade carcerária até constatada a cura completa, mesmo que seja possível a alta hospitalar, até para que se evite a contaminação de outros presos”.

“Diante disto, reputo que é salutar, tanto para a melhor recuperação da saúde do apenado, quanto para prevenção da disseminação do coronavírus na unidade carcerária, que este cumpra neste momento sua prisão em regime domiciliar monitorado, caso os médicos que o acompanham entendam possível a alta médica”, escreveu a juíza.