Investigações apontam que Jaime Haraki cometeu suicídio

Após analisar os laudos da perícia, o delegado de Polícia Civil de Assis Chateaubriand, Dr. André Mendes, revelou numa entrevista cedida na tarde de quinta-feira (16), que as investigações apontam que o empresário Jaime Haraki teria cometido suicídio. A morte, ocorrida no dia 14 de dezembro, teve grande repercussão em rede nacional e abalou a sociedade chateaubriandense, devido às muitas especulações.
“Agente ainda não concluiu o inquérito policial, pois dependemos de alguns laudos técnicos do Instituto de Criminalística e do Instituto Médico Legal. Contudo, as provas técnicas e a nossa investigação direcionam para suicídio”, revelou o delegado, prevendo que a causa da morte deva gerar mais repercussões. Apesar das declarações, o delegado ainda não descarta outras linhas de investigação.
A MORTE – o corpo de Jaime foi encontrado por sua esposa no dia 14 de dezembro, no prédio onde funcionava a empresa da família, no centro da cidade. Para o espanto de muita gente, seu corpo estava dentro de um tambor d’água, com uma faca cravada, além várias escoriações. A brutalidade da cena macabra gerou muitas especulações e o espanto da comunidade. Ainda mais pelo fato do empresário Jaime Haraki e sua família mantinham uma vida comunitária muito ativa, inclusive prestando serviços voluntários na ACIAC, no Rotary Club e Acenbac, entre muitas outras contribuições.
Há 44 anos Jaime estava à frente da empresa Comercial Frutícola Haraki, atuando no ramo atacadista de hortifrutigranjeiros. Casado há 39 anos, ele deixou esposa, 4 filhos e 3 netos.