Megaleilão do pré-sal arrecada R$ 30 bi a menos que o esperado pelo governo

O direito de explorar 4,55 bilhões de barris de petróleo no pré-sal foi a leilão nesta quarta-feira (6). O governo esperava a arrecadação de R$ 106,56 bilhões, mas o valor obtido foi de R$ 69,96 bilhões. Esses recursos serão divididos entre a Petrobras, a União, estados e municípios.

A venda das áreas na Bacia de Santos (RJ) é questionada na Justiça e pode ser anulada. Foram leiloadas quatro bacias, mas apenas duas foram vendidas.

O maior bloco da Bacia de Santos foi levado pela Petrobras em parceria com as empresas chinesas CNDOC Brasil e CNDOC Petroleum. O outro bloco, chamado de Itaipu, foi arrematado sozinho pela Petrobras.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse nessa terça que tinha as melhores expectativas possíveis sobre o leilão do pré-sal. Segundo ele, este é o maior leilão da história de petróleo e gás.

“As expectativas do leilão são as melhores possíveis. A primeira grande vitória foi a viabilização desse leilão depois de cinco anos, quase seis anos, nós conseguimos viabilizá-lo em dez meses em um trabalho conjunto do Executivo, do Legislativo principalmente e do Tribunal de Contas da União (TCU)”, afirmou o ministro.