SUICÍDIO ANTECIPAÇÃO DA MORTE

A vida inteira somos cercados por situações das mais diversas possíveis, algumas nos trazem prazer e intensa alegria, outras nos trazem descontentamento, angústia e tristeza, gerando uma série de sintomas tanto internos como externos, como odesejo de ficar sozinho, não querer falar com ninguém, ou as vezes inquietude, supondo que alguma coisa de mal vai acontecer. Há ainda alguns que vivem reações alucinógenas, ouvindo barulhos, vendo vultos, medo em excesso, tomado por desequilíbrios emocionais, principalmente quando se passa por circunstâncias que geram desgostos, pesar e melancolia.

Muitos ao viver tais períodos, os veem como uma passagem insuportável, onde o desânimo, a insegurança e a falta de fé começa a exercer forte pressão psicológica e crises existenciais,  momentos de instabilidade emocional na vida pessoal, deixando-a em continuo estado de ansiedade, fobia exagerada, podendo levar algumas a um estado de depressão profunda ao perder a força pra viver e desejar a morte.

Muitos chegam a este estado, por sobrecarga no cotidiano da vida, por não saberem como lidar com esse tirano. Outras se sentem envergonhadas a expor tais fraquezas, buscam isolamento e chegam em seu limite, até se refugiando na bebida e em outras drogas.

Hoje vivemos numa sociedade desapercebida em relação ao indivíduo e aos males que os cercam. O individualismo tem suplantado o companheirismo, mesmo dentro dos lares, e a liberdade está cada vez mais extinta, embora se queira falar, (desabafar), não há quem os ouça, são poucos que estão disposto a isso. Tomados pela fraqueza da alma e do espírito, só lhes restam dar fim a vida, assim cometem suicídio.

Segundo a OPAS, Organização Pan-Americana da Saúde e a, OMS, Organização Mundial da Saúde, o suicídio é a segundo principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. 79% dos suicídios no mundo, ocorrem principalmente em países de baixa renda. No Brasil 32 pessoas se suicidam por dia, sendo a maioria vidas jovens. Os números são preocupantes, nas últimas décadas observa-se o crescimento ininterrupto dos casos, sendo registrados em 2019, 13.467 casos.

Segundo a OMS, uma pessoa se suicida no mundo a cada 40 segundos. O Brasil é o oitavo país no mundo em número de suicídios. Entre 2000 e 2012, houve um aumento de 10,04% na quantidade de mortes, 30% acometendo jovens. “Em recente informação por um dos órgãos jornalísticos da cidade, Assis Chateaubriand, é o quarto município com mais mortes por suicídio, segundo a 20ª regional de saúde do Estado”.

Estatísticas ajudam a demonstrar a gravidade do problema e reforçam a necessidade de falar sobre o assunto. Em resposta ao assunto disse: “Todos somos culpados, família e sociedade. Há uma indisposição por parte de todos nós em ouvir, em estar atentos, e ajudá-los”. Concluindo, quando me refiro a sintomas internos, quero dizer (alma e espírito), pois assim somos. Nosso corpo só será forte se nossa alma e nosso espírito estiverem bem alimentados, (Jesus é o nosso alimento), do contrário estaremos sujeitos às fraquezas deste corpo.

Roberto Cosme dos Santos é Sociólogo e Teólogo

com Espacialização em Psicologia Pastoral.

Pastor da Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil.

contatorobertosantos@outlook.com