Temer vira réu pela 4ª vez por irregularidades em reforma da casa da filha

ALÉM DO EX-PRESIDENTE, TAMBÉM SE TORNARAM RÉUS A FILHA, MARISTELA, JOÃO BATISTA LIMA FILHO – O CORONEL LIMA, AMIGO PESSOAL DO EMEDEBISTA  E SUA ESPOSA, MARIA RITA FRATEZI

 Publicidade:

A Justiça Federal em São Paulo aceitou uma nova denúncia contra o ex-presidente Michel Temer. Desta vez, o emedebista é acusado de lavagem de dinheiro em um esquema que envolveu a reforma da casa de sua filha, Maristela Temer, no bairro de Alto de Pinheiros, na capital paulista. É a quarta vez que o ex-presidente se torna réu.

A denúncia feita pelo Ministério Público Federal (MPF) foi aceita pelo juiz Diego Paes Moreira, da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo. Além de Temer, também se tornaram réus a filha, Maristela, João Batista Lima Filho — o coronel Lima, amigo pessoal do emedebista — e sua esposa, Maria Rita Fratezi.

 Publicidade:

Segundo a denúncia, a reforma da casa de Maristela custou R$ 1,6 milhão e foi feita com dinheiro de propina e desvios nas obras da Usina Nuclear de Angra 3, em Angra dos Reis (RJ). Essas mesmas obras foram investigadas na Operação Descontaminação, um desdobramento da Lava-Jato no Rio de Janeiro e que chegou a levar Michel Temer para a cadeia, em 21 de março.

Também conforme o MPF, a denúncia é agravada pelo fato de o dinheiro da reforma ter sido obtido por uma organização criminosa, a mesma que foi alvo da denúncia do Quadrilhão do MDB.